Informações Úteis

  • Quando ocorrer um falecimento, o que devo fazer?

    O que precisa ser feito às vezes depende de como o falecimento ocorreu. Mas o mais importante é o seu delicado estado emocional. É por isso que buscamos resolver tudo para você, evitando maiores transtornos emocionais e oferendo as melhores opções para que você preste a devida homenagem ao seu ente querido. As medidas que precisam ser tomadas variam de acordo com o tipo do óbito (natural ou violenta) e o local onde ocorreu.
  • Então, o que devo fazer?

    Primeiramente entrar em contato com a nossa Central de Relacionamento 24h, 0800 022 1650. Nossos atendentes irão solicitar algumas informações para que possamos dar todo o apoio e as orientações necessárias.
  • Algumas informações sobre a Declaração de Óbito

    O primeiro documento a ser providenciado é uma declaração de óbito. Esse documento poderá ser fornecido nas principais situações:
    • Se o falecido possuía assistência médica ou estava no hospital:
      O documento será fornecido pelo médico que o atendeu no hospital ou pelo médico da família que o acompanhava. Pode ocorrer de ser o mesmo médico.
    • Sem assistência médica:
      A família deverá entrar em contato com a polícia civil e solicitar a remoção do corpo para o serviço de verificação de óbitos. (SVO).
    • Morte violenta (agressão ou acidente):
      Nestes casos só quem pode assinar a declaração de óbito são os médicos do IML (Instituto Médico Legal)
  • Qual a diferença entre declaração de óbito e certidão de óbito?

    A Declaração de Óbito é um documento fornecido pelo médico ou IML, atestando a causa da morte. Já a Certidão de óbito é concedida exclusivamente pelo cartório após a família ou despachante apresentar os documentos exigidos; 1 – O RG do falecido ou qualquer documento válido com foto (original). Caso o registro seja feito por um despachante, deverá solicitar cópia ou original do RG do autorizante no caso em que o despachante fará o registro. Se o falecimento ocorreu na residência é necessário levar o comprovante de endereço (o ideal que seja em nome do mesmo, caso não tenha o responsável terá que fazer uma declaração de próprio punho informando que o falecido residia naquele endereço); Certidão de Casamento para incluir o nome do cônjuge (alguns cartórios exigem para incluir na Certidão de Óbito) Obs.: O prazo máximo para a Certidão de Óbito é de 15 dias.
  • Diferença entre morte natural e violenta
    • Morte Natural

      Na residência:
      - Se o falecido tem assistência médica, a família deverá procurar o médico que fazia o acompanhamento tanto domiciliar quanto no hospital, para que ele possa fazer o preenchimento da declaração de óbito.
      - Se o falecido não tem assistência médica, deverá ser solicitada a presença da Policia Civil para que o corpo seja removido para o IML (Instituto Médico Legal), onde o médico legista, após exames, irá fornecer a declaração de óbito.

      No hospital:
      - Quando a pessoa que faleceu estava internada, o próprio hospital irá fornecer a declaração de óbito, salvo se o médico não descobrir a causa mortis. Nesse caso será encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal);
      - Quando uma pessoa sofre um mal súbito e é socorrida até um hospital e nele ocorre o falecimento, se ela tem um acompanhamento médico, os familiares deverão solicitar a presença do médico que fazia o acompanhamento da pessoa falecida no hospital, para que este médico forneça a declaração de óbito. Se esta pessoa não tem acompanhamento médico, o hospital irá acionar a Policia Civil para que o corpo seja removido para o IML (Instituto Médico Legal), onde o médico legista irá fornecer a declaração de óbito;

    • Morte Violenta

      - É considerada morte violenta qualquer tipo de acidente de trânsito, homicídio, suicídio, queda, afogamento, incêndio, explosões, atropelamento por trem, etc. Nestes casos só quem pode assinar a declaração de óbito são os médicos do IML (Instituto Médico Legal)
      - Se a vítima for encaminhada para qualquer hospital e vier a falecer, o médico do hospital não poderá assinar a declaração de óbito, que irá acionar a Policia Civil para que o corpo seja removido para o IML (Instituto Médico Legal), onde o médico legista irá fornecer a declaração de óbito;
      - Se a vítima falecer no local do acidente ou no hospital, só o IML ou ITEP poderão fazer o translado do local do falecimento para as dependências deste órgão;

      Seguro DPVAT

      O DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) é um seguro que indeniza vítimas de acidentes causados por veículos que têm motor próprio (automotores) e circulam por terra ou por asfalto (via terrestre). Dessa forma, acidentes envolvendo trens, barcos, bicicletas e aeronaves não são indenizados pelo DPVAT.
      Por ser um seguro destinado exclusivamente a danos pessoais, o DPVAT não oferece cobertura de danos materiais causados por colisão, roubo ou furto de veículos, além de acidentes ocorridos fora do território nacional. Já os veículos estrangeiros em circulação no Brasil estão sujeitos à contratação de um seguro específico para este fim.
      Em caso de acidente, as situações indenizadas são morte ou invalidez permanente e, sob a forma de reembolso, despesas comprovadas com atendimento médico-hospitalar.
      O próprio interessado dá entrada nos pedidos de indenização e/ou de reembolso. O procedimento é simples, gratuito e não exige a contratação de intermediários. Basta juntar a documentação necessária, que varia conforme o tipo de indenização pleiteada, e levar ao ponto de atendimento mais próximo.
      O atendimento às vítimas e beneficiários é feito por extensa rede distribuída em todo o território nacional. Ao interessado, basta escolher uma das seguradoras consorciadas e apresentar a documentação necessária. Complementando essa estrutura de atendimento, a Seguradora Líder disponibiliza o Call Center DPVAT (0800-022 1204), que atende gratuitamente ligações de todo o Brasil, de segunda a sábado, no horário de 8h às 20h. Além disso, coloca à disposição do público um endereço eletrônico para contato, através do site www.dpvatseguro.com.br.
      Seguro DPVAT, a partir de janeiro de 2008, passou a ser administrado pela Seguradora Líder dos Consórcios do Seguro DPVAT, criada em atendimento ao estabelecido pela Resolução 154/06 do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP). A Seguradora Líder DPVAT integra os Consórcios do Seguro DPVAT e tem a missão de administrar e representar o grupo de seguradoras que operam esta modalidade de seguro, tendo como principal objetivo facilitar o acesso da população ao Seguro DPVAT, adotando na gestão de seus recursos os mais modernos mecanismos de governança corporativa e as mais atuais técnicas administrativas do mercado segurador.
      O DPVAT é um seguro obrigatório criado pela Lei 6.194/74, em 1974. Ela determina que todos os veículos automotores de via terrestre, sem exceção, paguem o Seguro. A obrigatoriedade do pagamento garante às vítimas de acidentes com veículos o recebimento de indenizações, ainda que os responsáveis pelos acidentes não arquem com a sua responsabilidade.

      Lei 6.194/74

      Conheça as situações cobertas pelo Seguro DPVAT, válidas para motoristas, passageiros e pedestres, seus respectivos valores de indenização ou reembolso e saiba quem pode solicitar a indenização:

      Indenização por morte
      - Situação coberta: morte de motoristas, passageiros ou pedestres provocada por veículos automotores de via terrestre ou cargas transportadas por esses veículos, em atropelamentos, colisões e outros tipos de acidentes.

      Beneficiários: os herdeiros da vítima.
      - Indenização por invalidez permanente
      - Situação coberta: invalidez permanente total ou parcial decorrente de acidente envolvendo veículos automotores de via terrestre ou cargas transportadas por esses veículos.

      Entende-se por invalidez permanente total ou parcial a perda ou redução, em caráter definitivo, das funções de um membro ou órgão, em decorrência de acidente provocado por veículo automotor. A impossibilidade de reabilitação deve ser atestada em laudo pericial.

      Beneficiários: a própria vítima do acidente.
      - Reembolso de despesas médico-hospitalares (DAMS)
      - Situação coberta: reembolso de despesas médico-hospitalares pagas por pessoa física ou jurídica pelo tratamento de lesões provocadas por veículos automotores ou por cargas transportadas por esses veículos.

      Beneficiários: a própria vítima.
    • Pensão por Morte

      Benefício pago à família do trabalhador quando ele morre. Para concessão de pensão por morte, não há tempo mínimo de contribuição, mas é necessário que o óbito tenha ocorrido enquanto o trabalhador tinha qualidade de segurado.
      Se o óbito ocorrer após a perda da qualidade de segurado, os dependentes terão direito a pensão desde que o trabalhador tenha cumprido, até o dia da morte, os requisitos para obtenção de aposentadoria pela Previdência Social ou que fique reconhecido o direito à aposentadoria por invalidez, comprovada por meio de parecer da perícia médica do INSS.
      São considerados dependentes o cônjuge, companheiro(a) e filhos menores de 21 anos ou inválidos, desde que não tenham se emancipado entre 16 e 18 anos de idade; pais; irmãos não emancipados, menores de 21 anos ou inválidos; enteados ou menores de 21 anos que estejam sob tutela do segurado possuem os mesmos direitos dos filhos, desde que não possuam bens para garantir seu sustento e sua educação.
      Havendo mais de um pensionista, a pensão por morte será rateada entre todos, em partes iguais. A parte daquele cujo direito à pensão cessar será revertida em favor dos demais dependentes.
      O benefício pode ser solicitado pelo telefone 135, pelo portal da Previdência Social na Internet ou nas Agências da Previdência Social, mediante o cumprimento das exigências legais. O requerimento por meio eletrônico deve ser efetuado em um período de até 12 meses da data do óbito.
      Mais informações: Previdência Social Nacional
    • Para Traslados Nacionais, se faz necessário providenciar a seguinte documentação abaixo:

      - RG (do falecido);
      - Certidão de Óbito;
      - Guia da Polícia Civil;
      - Guia de Traslado da Polícia Federal;
      - Termo de embalsamento;
      - Documento da Vigilância Sanitária.
    • Internacional

      Para Traslados Internacionais, é necessário providenciar a documentação junto ao:
      - Consulado;
      - Policia Federal;
      - Vigilância Sanitária;
      - Receita Federal;
      - Policia Civil;
      - Companhia Aérea.
      Obs.: Para os Consulados Italiano e Holandês, se faz necessário o atestado de doença não infectocontagiosa.
    • Assistência Funeral

      Quando ocorre um falecimento, os procedimentos a serem adotados e a forma de serem conduzidos dependem de vários fatores, e todo respeito e cuidado com o estado emocional dos familiares é primordial. É por isso que buscamos resolver tudo para você, evitando maiores transtornos emocionais e oferendo as melhores opções para que você preste a devida homenagem ao seu ente querido.
      Em caso de falecimento, a melhor opção é ligar para o nosso atendimento 24h, 0800 022 1650
      Nossos atendentes irão solicitar algumas informações para que possamos prestar todo o apoio e dar as orientações necessárias.
    • O que é um velório?

      É uma cerimônia em que a urna com a pessoa falecida é colocada em exposição para permitir que parentes e amigos possam se despedir e honrar a memória da pessoa falecida antes do sepultamento ou da cremação. A duração normalmente é determinada pela família.
    • O que é tanatopraxia?

      É a técnica de conservação de corpos mais moderna e mais utilizada no mundo. O objetivo do procedimento é higienizar e conservar os corpos humanos através da injeção de produtos químicos no corpo do falecido, proporcionando assim uma melhor apresentação no momento do velório.
      A técnica proporciona total restituição da aparência e permitir à família e amigos mais um momento de recordação do ente querido, com as características físicas que tinha quando estava vivo. A tanatopraxia é recomendada para os casos em que é necessário o falecido ficar longo tempo em exposição no velório, ou para viagens aéreas estaduais ou internacionais com algumas horas de duração.
      A tanatopraxia não traz apenas vantagens à aparência da pessoa, oferece à família os benefícios que se constitui em recordar de seu ente querido da forma que ele era.

      A Reviver tem parceria com empresa que presta atendimento em Serviços Funerários.
      Os principais parceiros/agentes estão alocados nos seguintes endereços:

      São Francisco Xavier (Caju)
      Endereço: Rua Monsenhor Manoel Gomes, 155 – Caju - RJ
      21 3680 6929
      *Plantão de Atendimento 24h

      Cacuia (Ilha)
      Endereço: Estrada do Cacuia, 460 – Ilha do Governador - RJ
      21 3396 1300 - Horário: de 8 às 18h

      Ricardo de Albuquerque
      Endereço: Estrada Marechal Alencastro, 1743 – Deodoro - RJ
      21 2457 4206 - Horário: de 8 às 18h

      Realengo
      Endereço: Rua Murundu, 1140 – Padre Miguel – RJ

      Paquetá
      Endereço: Rua Manoel de Macedo, 135
      21 3397 1405 - Horário: de 8 às 18h

      Guaratiba
      Endereço: Estrada da Ilha, 1575 - Guaratiba
      213365 3971 - Horário: de 8 às 18h

      Santa Cruz
      Endereço: Rua da Piedade, s/n - Santa Cruz
      21 3157 0752 - Horário: de 8 às 18h

      Entre em contato com nossa Central de Relacionamento 0800 022 1650

Perguntas Frequentes

  • O que é o Plano de Assistência Funeral Reviver?

    Resp: É a forma mais segura e econômica de planejar e dar tranquilidade para a família num momento de óbito. Contratar um serviço funeral antecipadamente, pagando pequenas parcelas mensalmente. O Plano na sua forma básica contempla serviços como: Remoção, Ornamentação, Coroa, Velório, Sepultamento e toda a agilidade na parte burocrática.

  • Como fazer a contratação do plano?

    Resp.: Você pode fazer a contratação através do nosso 21 3860 6929 ou pelo nosso site. Clique Aqui para contratar um Plano.

  • Qual empresa irá prestar o serviço funerário?

    Resp.: Os serviços funerários serão prestados através da nossa rede de Empresas Parceiras no Rio de Janeiro e também pelas disponíveis em todo o território nacional.

  • Posso incluir dependentes no meu Plano?

    Resp.: Sim, você poderá incluir: filhos (inclusive os nascidos após assinatura do presente contrato), pai, mãe, sogro, sogra, irmãos, etc. O prazo de carência desses serão contadas a partir do pagamento da primeira mensalidade referente aos mesmos.

  • Quem pode fazer a contratação do Plano de Assistência Funeral?

    Resp.: Pessoas maiores de 18 (dezoito) anos.

  • Como fazer os pagamentos das mensalidades do Plano?

    Resp.: Os boletos para pagamento das mensalidades serão disponibilizados via carnê, que será entregue no endereço informado ou via e-mail. Também poderá ser pago com cartão de crédito ou débito.

  • Quais cidades e regiões são atendidas pelo Plano Reviver?

    Resp.: Atendemos todo o território nacional através das Unidades Parceiras.

  • Quantas parcelas são?

    Resp.: Inicialmente 12 parcelas. O CONTRATANTE pagará a CONTRATADA durante a vigência do presente contrato, ou seja, enquanto o mesmo tiver interesse (uma vez que trata de prestação de serviços e ter prazo de duração indeterminado).

  • A quantidade de dependentes altera o valor da parcela mensal?

    Resp.: Sim, a quantidade de dependentes extras altera conforme tabela de idade em vigor.
  •